Revolta dos Búzios

Esse artigo tenhe o objetivo de inserir no contexto histórico a importância dos negros na construção do nosso Brasil.

Abordagem

Materialismo histórico, as lutas de classes relacionam-se diretamente as mudanças sociais à superação dialética das contradições existentes.

A Bahia e Brasil do século XVIII não era muito diferente do que é nos dias de hoje. A desigualdade social entre brancos e negros, pobres e ricos, era gritantes, aliada a essas injustiças havia ainda dois grandes agravantes: a crueldade e a violência da escravidão brasileira. Os ideais de liberdade e igualdade iam de encontro com um pais em precárias condições de vida para o povo baiano. E os altos impostos cobrados pela coroa portuguesa lavavam os pequenos comerciantes a ficar as margem do sistema econômico que era totalmente centralizado pelo governo, contudo havia também um grande problema racial, a maioria dos negros foram feitos escravos e os libertos continuavam sendo discriminado das piores formas. Toda essa situação levou jovens negros, comerciante insatisfeitos, alfaiates, sapateiros, padres, soldados e intelectuais inspirado pelos idéias da  Revolução francesa que tinha como principal lema Igualdade, fraternidade e liberdade a criar o primeiro movimento realmente democrático do Brasil.

O povo baiano começou a protesta, pedindo a proclamação da república, a libertação dos escravos e liberdade de direitos. E o mas interessante disso tudo foi que eles não pegaram em momento nenhum e armas e não feriram ninguém usaram o tempo todo as palavras como armas.

No dia 12 de agosto de 1798  foram colados manifestos escrito a mão nas ruas do centro de Salvador todos eles com mensagens de igualdade e liberdade que era tudo que eles mas sonhavam um Brasil livre, democrático e sem preconceitos. Um desses manifestos dizia as seguintes palavras.

“Está pra chegar o tempo feliz da nossa liberdade; o Tempo em que seremos irmãos: o tempo em que todos seremos iguais”.

 “Homens, o tempo da liberdade para nossa ressurreição; sim para ressuscitareis do abismo da escravidão, para levantareis a sagrada Bandeira da Liberdade”.

 ”Ó vós povos que viveis flagelados com pleno poder do indigno coroado esse mesmo Rei que vós criastes; esse mesmo Rei tirano há que se firmar no trono para vos veixar, para vos roubar e para nos maltratar”.

 Só que infelizmente um dos autores desse manifesto Luiz Gonzaga das Virgens foi capturado pelas forças de repressão do governo colonial e aos poucos nossos heróis foram sendo capturados um a um, durante essa fase centenas de pessoas foram denunciadas militares, religiosos, funcionários públicos e pessoas de todas as classes sociais dentre todos 49 pessoas foram detidas a maioria negaram a participação dentando mostra inocência. È importante salientar também que o movimente teve participação de mulheres negras que participavam fervorosamente do movimento.  Um detalhe muito importante foi os intelectuais brancos e detentores do poder econômico foi capturados também mas logo em seguida libertados e perdoados, e os que foram severamente punidos foram os negros.

Vale salientar que no inquérito aberto pelo governo apareciam nomes de pessoas importantes na Bahia, nessa hora todos tentaram si livra da culpa jogando uns aos outros.

Apenas quatros homens em atitudes heróicas admitiram a culpa e não tentaram passar a responsabilidade pra ninguém que foram: o alfaiates João de Deus do Nascimento e Manoel Faustino dos Santos e os saldados Luiz Gonzaga das Virgens e Lucas Dantas Torres os quatro heróis se mantiveram firmes nas suas declarações.

Após o julgamento eles foram condenados a morte por enforcamento sendo executados no largo da piedade afim de amedrontar a população e servi de exemplo para aqueles que sonhassem com um Brasil livre e sem preconceitos.

Anúncios

3 Comentários

  1. eudesamigo said,

    22 de junho de 2010 às 20:15

    Cadê seu nome??

  2. eudesamigo said,

    22 de junho de 2010 às 20:21

    Veja as orientações dadas pelo professor Alfredo acerca da organização do texto.É importante que você trabalhe em sua metodologia; falta contexto que explique sobre a sociedade da época que você pesquisa.Infelizmente sua pesquisa não está materialista. Você não identifica as categorias e conceitos materialistas, nem entende o seu objeto dentro dessa lógica. Idsentifique as contradições dessa sociedade. Analise as tensões existentes. Além disso, é necessário garantir a interatividade em relaçã aos trabelhos de seus colegas. Sugiro que você veja as normas da ABNT em relação aos trabalhos científicos. Trabalhe em cima de sua metodologia. Seu texto está sem desenvolvimento e conclusão.

  3. isabele1985 said,

    29 de junho de 2010 às 20:19

    ainda falta preencher não é? falta refer~encias, provocações, a estrutura do artigo!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: